Eu quero saver excreção como em fungos, plantas, seres humanos e animais?


  • 3 respostas
  1. com a ajuda fa nesesito mas rpido

  2. Excreção em fungos: Resíduos composicin normalmente incorporadas na parede, estando fora do ambiente como matéria fisiolgicamente ativo onde toxicidade. Fungi obter nutrientes a partir de materiais orgânicos, tais como folhas e decomposição animal. Isto é porque os fungos não têm a substância conhecida como clorofila química que permite que as plantas para realizar a fotossíntese. Os filamentos chamados hifas fúngicas crescem nas folhas e animais mortos, e sobre troncos e galhos em degeneração. Em seguida, as enzimas hifas excretam para permitir a digestão de substâncias alimentares. Fungos micorrízicos excretar substâncias químicas poderosas que dissolvem os nutrientes minerais, absorção de água, agentes retardando patgenos vincular o solo e partículas de solo na formação de uma estrcutura poroso.

    Excreção nas plantas: A excreção nas plantas é uma função que executa a tomar substâncias externas que podem ser usadas por eles para exercer as suas funções e fotossíntese Respiracin ou acumular em vacúolos a substância de reserva.
    Em plantas não há excreção adequada uma vez que têm estruturas especializadas para executar esta função. A quantidade de substâncias residuais é muito baixa. Alguns destes produtos são reutilizados em processos anablicos: H2O e de CO2 pode ser utilizado para realizar a fotossíntese. O lixo produzido pouco nem sempre vão para o exterior. Ele pode se acumular em vacúolos ou espaços intercelulares.
    Substâncias residuais podem ser:
    - SLIDAS: ser cristais de oxalato de clcico.
    - LQUIDAS: óleos essenciais, resinas, látex
    - Refrigerantes: CO2 e etileno.
    A H2O e CO2 nos seus produtos de respiração são utilizadas na fotossíntese, as plantas podem utilizar os resíduos de azoto para a síntese de novas protenas, reduzindo a necessidade de excreção. As plantas não têm órgãos excretores especializados; produtos seus travs respiração eliminado do estômatos e lenticelas pêlos radiculares; outros resíduos são armazenados no corpo da planta.

    Excreção no homem: a urina excretada Homem. O sistema urinário tem as funções de regulação da homeostase através txicos eliminação de metabolito por o corpo, o que est relacionado ELIMINAÇÃO água e electrólitos. O produto final deste processo é chamado URINA. O est urinário intimamente relacionado ao sistema circulatório, como quaisquer ajustes na composicin sangue se reflete em mudanças no corpo dems compartimentos líquidos. Este mecanismo é denominado autorregulacin, uma vez que a concentração de plasma sanguneo osmtica regulacin osmtica assegura os modems de fluidos. Anatmica e unidade funcional é o aro nefrónio. A roda tem mais de um milhão de néfrons.
    O mecanismo obedece OSMOREGULACIN 3 e processos de excreção:
    - Filtração Pequeas de moléculas a partir do sangue para a urina, como água.
    - Reabsorção selectiva de moléculas de água e de outras moléculas que devem ser preservados.
    - Secrecin excreção de alguns produtos do sangue para o filtrado.
    Os mecanismos envolvidos na 2 rodas incluídas na homeostase corporal:
    - A pressão de sangunea regulacin controlados por hormonas.
    - O estimulacin de eritropoiese é o nível da coluna, através da produção de eritropoietina.
    Os órgãos do corpo humano envolvidas na excreção:
    - Pulmões: Expulso ar em dióxido de carbono produzido na célula a respiração.
    - Fígado: intestino Vanquish os produtos tóxicos formados em transformações qumicas de nutrientes, esses resíduos são eliminados através das fezes.
    - As glândulas sudoríparas: Junto com água filtrada e remover a água produtos tóxicos para resfriar o corpo.
    - Rins: Fazem uma filtração selectiva dos compostos txicos sangue. Regular a quantidade de sais no corpo. Os rins com os órgãos urinários são canalizadores do trato urinário.
    O sistema urinário é composto por rins EST, URTERES, bexiga e uretra.

    Excreção nos animais:
    1 - esponjas e celenterados falta de órgãos excretores especializada, por conseguinte, os resíduos azotados são removidos por toda a superfície corporal. Os resíduos principais azotado amoníaco é eliminada, como clasificndose Razão AMONIOTLICOS para isso. Podem também produzir a ureia e ácido úrico em pequenas quantidades, os produtos excretados pelos mecanismo de difusão simples.
    2 - platelmintos: Os órgãos excretores planária tem como protonefridios. As células; protonefridios FLAMGERAS consistindo estn, provido de cílios e uma boca tubular que termina numa poro excretor chamado nefridiporo. As células; flamgeras favorecem a sua cílios, a Mobilização de água, minerais e excretor amoníaco para dentro do tubo. Ao longo. tubo excretor do H2O é reabsorvido e minerais, a produção de resíduos a partir da nefridiporo.
    3 - nematodes: Os nematóides marinhos ou de ter um RENETE RENOIDEA CLULA em pseudocelmica cavidade que leva a uma poro excretor travs. Em mais evoluídas nematóides terrestres apresenta um sistema tubular, o H tbulos, que compreende dois tubos longitudinais e um transversal, que levam a um travs um ducto excretório poro. Excretado amoníaco e uréia.
    4 - ANLIDOS: Os órgãos de excreção nas minhocas, são metanephridia. Estes consistem metanephridia estn tbulos nefrostomas e complexo, antes de abrir para a forma fora de uma bexiga dilatacin chamada. O estn nefridiporos localizada no exterior, alguns culminando no intestino chamado Enteronefridios.
    Para fazer com que a excreção, o líquido penetra a celmico somito anterior por nefrostoma, e como a travs tbulo passa, torna-se URINA.como urina é formada ao longo do tubo, estão variando as concentrações dos elementos que formam, o que indica que as substâncias são absorvidos e os que são eliminados, bem como o controlo da água segundo as necessidades do corpo. UREIA principalmente eliminado.
    5 - MOLUSCOS: Moluscos compreender um par de metanephridia tubular Ragnos de BOJANUS chamado. Uma extremidade destas est nefridios em contacto com o fluido da cavidade celmico travs a pericrdica nephrostome para encerrar e na outra extremidade termina na parte traseira da cavidade para nefridiporo manto. A urina, no final, principalmente constituída amoníaco est em acuticos moluscos e ácido úrico em urina terrestre é transportada para a cavidade do manto.
    6 - ARTRPODOS: Este phyllum existe uma grande diversidade de adaptações para excreção, tendo em conta a variabilidade das formas e adaptações ao habitat diferente. Em órgãos excretores ARCNIDOS são o nephridia altamente modificadas chamadas glândulas coxal. Além têm tubos de Malpighi. As glândulas diluído excretar na urina, enquanto que os tubos são capazes de excretar a urina SLIDA cujos resíduos são principalmente base guanina pode também excretam a forma de cristais. Em crustáceos, os órgãos são glândulas osmo antenais ou maxilares glândulas. Estas glândulas consistem de um saco e um ou vários terminais de excreção tbulos acumula-se no saco de fluido pela filtração ou urina é conduzida por bexiga tbulos que desemboca no direito na base da antena, ou maxilas. As brânquias estão envolvidas na remoção e os seus órgãos excretores reais amoníaco. Nos insetos, os tbulos Malpighi alcançar uma maior especialização do que a artrpodos dems. Nas porções proximal do tubo de água geralmente reabsorvem e inorgnicos iões retornando à hemolinfa, em outros tempos é epitélio ampola rectal que devolve estas substâncias.
    7 - equinodermes: Este phyllum não encontrar um sistema excretor verdadeiro, no entanto, o sistema parcialmente desempeà hemal estas funções, uma vez que no caso das substâncias que circulam l de resíduos, principalmente amoníaco e células; celomocitos chamadas, que incluem as substâncias excretadas, Stas ppulas transportado para o pé ou para as ambulacrales fora e passe. A difusão de amoníaco para o exterior, é também realizada por áreas finas da superfície do corpo, tais como pés e ambulacrales ppulas branquiais.

  3. Isso tem a ver com rock e pop



Mais Perguntas: