Definição dos três tipos de moral?



  • São três tipos, convencional, pós-convencionais e não em nome de terceiro. Por favor, poderia me dizer qual é o terceiro e simplesmente explicar cada um? é para um exame de filosofia, obrigado antecipadamente.
  • Olá
     Se você quer dizer o aportacin de L. Kohlberg: Os seis estágios de desenvolvimento delineadas no Kohlberg são agrupados em três níveis: pré-convencional/Convencional/pós-convencional.
     Moral pré-convencional: responder às normas culturais e/ou sociais e interpretado de referências que podem ter como resultado de sua ação ou resposta ou poder TERMOS fsico de autoridade de quem emanam as regras. É uma forma de egocntrica raciocínio moral.
     Moral convencional A este nível é importante agir de acordo com as expectativas do grupo, que integra um sem considerar possíveis consequências. Também é importante para manter a ordem na sociedade e isso leva a uma compreensão das regras e leis necessárias para o seu funcionamento.
     Pós-convencional moral A este nível, trata-se de definir os princípios e valores morais acima estn grupos e/ou as autoridades, embora segurar e apoiar.

     Deixo que desenvolve ligação c/u.completamente.
     http://pochicasta. arquivos. Wordpres.com/20

     http://redie. UABC. mx/vol11no1/contenido-
  • Fico feliz se collabor. ?
  • Esse exame de filosofia tão ridículo! as coisas parecem tão inútil pedir

     Se eu fosse você Pona uma queixa
  • convecional o que precisamos
     o terno segundo eles alos loque outro
     ea outra
     5 +5 = 9
  • Para uma definição adequada da moralidade deve ser lembrado objetos que constituem a moral. São eles: o seu caráter e seu caráter psicolgico prctico. Considerando ambos os elementos podem definir a moralidade como a "ciência das leis e dos ideais da livre atividade do homem.
     A moral é normativa, porque estabelece as regras que determinam o que é bom eo que é mau. Em outras palavras, os morais estabelece o que deve eo que não deve ser feito. O que é permitido eo que é prohbe.
     A Moral formula princípios gerais. Segundo classifica estes princípios e julgar todos os factos concretos que são específicos para o seu campo.
     O fundamento da moralidade é a razão.
     Sem dúvida, diferente podrn sistemas de moral estabelecer princípios diferentes, como a sua fundação. Mas, no fundo de tudo isso é a razão que você está olhando para criar e legitimar o respectivo sistema.
     3 -
      A moralidade tem uma base social, é um conjunto de regras estabelecidas dentro de uma sociedade e, como tal, exerce uma poderosa influência sobre o comportamento de cada um dos seus membros. Em vez disso a política emerge como tal no interior de uma pessoa, como um resultado do seu próprio reflexo e sua eleccin próprio.
      A segunda diferença é que a moralidade é um conjunto de regras sobre o comportamento que agem de fora ou do inconsciente.
     tica a virtude é um hábito, não um dom da natureza, e como a si mesmo, assim, se recusa defendida por socrticos possibilidade de que a virtude moral pode ser suscetível a elaboração cientfica. Isto, Aristteles destina sealar o papel das paixões desempenham na realização de uma vida virtuosa, porque muitas vezes essas paixões impedi-lo, mesmo sabendo que não é o melhor. Moralidade, portanto, pertence não só ao fim da ordem logos, mas também a paixão e costumes. Diramos que a moral exige, portanto, uma educação, principalmente por exemplo, que tem como principal objetivo introduzir a razão na alfândega por algum tempo, produzindo uma série de hábitos adequados.

     A virtude é a racionalizacin da parte irracional da alma, o seu domesticacin. Mas o critério de ser a elaboração de uma nota, em linha reta que os Aristteles racionalidade atraentes aqui é uma justificativa razoável. Este prctico conhecimento, est condicionada pelo critério de eficiência e de tentativa e erro, de ah é organizado em torno de regras específicas por hábito e costume, e que o critério da verdade corresponde exclusivamente a experiência do passado. Assim, apela para representar Aristteles seu conceito de virtude moral precisamente homem autoridade phrnimos homem prudente. A autoridade é estritamente exemplar. Est Aristteles ningn convencido de que sistema moral pode substituir o conselho de um homem sábio.

     5 -
     Virtudmoral mais importante:
     JUSTIÇA dar a cada um o que é devido
     Tipos gerais Dejusticia OLEGAL JUSTICIADISTRIBUTIVA JUSTICIACO.
     DEFINIÇÃO acordo com as leis da divisão da cidade de bens, direitos e obrigações de cada demrito acordo com seu mérito ou, de alguma regra da reciprocidade sentido iguais: todos devem receber o que foi dado ou equivalente, bem como, ao mesmo
     Virtude moral é realizada sobre um assunto do que ele ensina sua razão como bom, para a boa vida requer a perfeição da razão que a virtude do ah intelectual que chamamos de prudência também é essencial no mundo moral, no entanto , Aristteles não defende uma radical intelectualismo moral, porque ele não acredita que a boa vida é necessário e suficiente que a razão sabemos mostrar um comportamento justo. No esta Aristteles ponto se aproxima do senso comum para sugerir que, se a vontade de uma pessoa não é bom, se não disciplinados e treinados para a realização da coisa certa, mas a razão que você ensee o que precisa ser feito, é pouco provável que que a pessoa faz.
     Os seres humanos podem agarrar um objeto em três diferentes níveis, conceituais sensíveis e holística. Conhecimento sensível é capturar um objecto por meio dos sentidos, tal como no caso das imagens captadas pela visão.com ele podemos armazenar na nossa mente as imagens das coisas, com cor, forma e tamanho. Os olhos e ouvidos são os principais sentidos utilizados por seres humanos. Os animais desenvolveram cheiro forte e ao toque.

     Em segundo lugar, temos as representações de conhecimento conceitual consistindo de invisível, intangível, mas universal e essencial. A principal diferença entre o sensível eo nível conceitual está na singularidade e universalidade que caracteriza, respectivamente, esses dois tipos